Há quem diga que cozinhar é uma terapia. E estão certos! Mas mesmo sendo uma atividade tão prazerosa, os erros comuns na cozinha também fazem parte do processo.

Se você está aprendendo a cozinhar ou já pratica há algum tempo, deve saber que erros e pequenas falhas podem acontecer durante a preparação: cozimento, armazenamento de alimentos e até mesmo de higienização. Esses deslizes podem afetar aspectos importantes, como o sabor, a forma e a qualidade da comida, fazendo com que os pratos não fiquem conforme nossa expectativa.

Felizmente, são falhas fáceis de resolver! Pensando nisso, vamos apresentar os 5 erros comuns na cozinha e como solucioná-los. Continue a leitura e veja como fazer uma gastronomia com comodidade e qualidade!

1. Não ler a receita antes de começar

5 erros comuns na cozinha e como solucioná-los: pessoa lendo uma receita de legumes assados

Quem nunca começou a cozinhar e, no meio do processo, percebeu que não tinha algum ingrediente ou equipamento necessário para concluir o prato?

É bom estar atento a isso, pois a receita pode precisar de ingredientes que você não dispõe no momento. E o resultado é o desperdício de uma série de mantimentos que dificilmente podem ser reaproveitados quando já misturados.

Portanto, o ideal é estudar a receita antes, para se certificar da possibilidade de fazê-la e ir separando tudo o que for pedido, visualizando as etapas.

2. Errar no tempo de cocção

5 erros comuns na cozinha e como solucioná-los: homem refogando legumes na frigideira em sua cozinha

Basicamente, a cocção é quando os alimentos sofrem a ação do calor, ou seja, quando são cozidos. É um processo muito importante, pois quebra as fibras existentes neles, de forma que facilita a digestão quando consumidos. Além disso, cor, odor e sabor também são modificados, sofrendo alterações químicas.

Mesmo que pareça uma tarefa básica na cozinha, os equívocos podem acontecer, principalmente quando o assunto é tempo de cozimento. Se cozinhar demais os legumes, por exemplo, até que fiquem muito moles, eles acabam perdendo o sabor, as vitaminas e os nutrientes.

Por isso, é bom verificar o tempo de cozimento adequado para cada vegetal. O brócolis e a cenoura, por exemplo, devem continuar com cores brilhantes e crocantes após a cocção.

Abaixo, mostramos o tempo de cozimento de alguns alimentos em uma panela normal:

  • Batata: 25 a 35 minutos;
  • Berinjela: 8 a 15 minutos;
  • Cenoura: 15 a 35 minutos;
  • Tomate: 5 a 10 minutos;
  • Repolho: 3 a 8 minutos;
  • Milho verde: 5 a 10 minutos;
  • Feijão: 60 a 120 minutos.

3. Não provar os alimentos enquanto cozinha

5 erros comuns na cozinha e como solucioná-los: casal cozinhando macarrão com molho de tomate

Você já deve ter ouvido falar que “cozinhar sem provar é o mesmo que escrever um livro sem revisão”. Isto é, deixar passar vários erros que podiam ter sido identificados facilmente.

Portanto, por mais que você tenha a receita toda detalhada no papel, é fundamental provar os alimentos durante todas as etapas da preparação. Desse modo, você pode consertar falhas simples, como a falta de algum tempero.

Sem contar que provando você pode ter novos parâmetros em relação a sabores e texturas. Ou seja, perceber que outros elementos também podem ficar interessantes na composição final do prato.

4. Não medir a quantidade certa dos ingredientes

5 erros comuns na cozinha e como solucioná-los: mesa da cozinha com fouet, rolo, tábua de madeira, manteiga, farinha, livro de receitas, maçãs verdes, ovos batidos, pincel e uma colher

Geralmente, as receitas têm as quantidades recomendadas para a preparação dos alimentos. Essas medidas variam conforme a quantidade de comida.

Porém, muitas pessoas não têm um medidor de ingredientes em casa e quase sempre preparam os pratos à base do “olhômetro”, se enganando em muitas medidas e, consequentemente, deixando o prato um pouco diferente do esperado.

Portanto, é bom contar com utensílios para ajudar a dar um norte mais preciso, como xícaras e colheres de tamanhos diferentes. Se puder, invista em um medidor na próxima ida ao supermercado: eles são baratos e fáceis de encontrar.

Procure seguir as quantidades recomendadas e, claro, confira antes de começar se a receita tem todas as informações e se você conta com os ingredientes necessários, como já recomendamos.

5. Exagerar nos temperos

A quantidade ideal de temperos é um “território desconhecido”, principalmente para os mais inexperientes na cozinha. Grande parte acredita que quanto mais condimentos forem adicionados ao prato mais gostoso ele ficará. Ledo engano!

É preciso conhecer os ingredientes e temperos para harmonizá-los com o restante dos componentes da preparação.

A pimenta, por exemplo, deve ser utilizada de acordo com o alimento a ser temperado e até mesmo com as características do prato final que será servido. A comida mexicana é uma culinária mais apimentada, sendo aconselhável o seu uso. Já para quem não quer arriscar, o melhor é usar a famosa pimenta-do-reino, que tem um sabor picante mais leve e também tem um aroma delicioso.

Outra informação importante é em relação ao sal. Apesar de ser um produto que todos consomem, a quantidade varia para cada um, por questões de gosto e até de saúde. Desse modo, o mais adequado é colocar quantidades menores, assim, se faltar para o paladar de alguém, é só acrescentar. Já se tiver de retirar o que foi colocado, é uma tarefa quase que impossível.

A seguir, mostramos os temperos mais utilizados. Confira!

  • Açafrão: indicado para temperar risotos, caldos, massas, aves e doces;
  • Noz-moscada: combina com queijos, espinafres, caldos, molho branco etc.;
  • Manjerona: ideal para aromatizar saladas e valorizar aves e carnes;
  • Manjericão: usado para receitas com tomate, pizzas, lagosta, assados, molho para churrasco etc.,
  • Cebolinha: utilizada em omeletes, molhos como vinagrete ou à base de creme de leite para peixes, patês de ricota e sopas.

Dica poderosa: conheça o Cheftime

5 erros comuns na cozinha e como solucioná-los: kit gastronômico do cheftime em cima da mesa com diversos ingredientes, tais como carnes, legumes, grãos, queijos, verduras e o modo de preparo de algumas receitas

Antes de finalizarmos, vale uma dica poderosa para otimizar todas essas ações e, ao mesmo tempo, garantir deliciosos pratos: estamos falando dos clubes de assinaturas de kits gastronômicos, como o Cheftime.

Os kits são muito bacanas e contêm receitas criadas por chefs renomados, ingredientes de qualidade na medida certa, além do passo a passo com fotos para você reproduzir as receitas em casa, sem nenhuma dificuldade.

Para você entender melhor, funciona assim: primeiro você escolhe o plano que melhor encaixa na sua rotina. Depois, você monta os kits do seu jeito: o cardápio semanal tem 9 receitas e você pode escolher quantas deseja receber. Sempre com opções de pratos premium, rápidos (15 minutos), comfort food, leve, low carb, vegetarianos e snacks.

O mais legal é esta etapa: você recebe tudo em casa, no dia e hora que preferir. Os ingredientes do Cheftime vem fresquinhos e sempre de bons fornecedores. Além disso, tudo é enviado na medida certa, evitando desperdícios.

5 erros comuns na cozinha e como solucioná-los: Kit gastronômico do Cheftime com arroz, limão siciliano, cenoura, repolho roxo, abobrinha, queijo ralado, alface, macarrão, pimenta dedo de moça e temperos

Portanto, se você ainda não conhece esse novo conceito de gastronomia com comodidade, e que tem sido solução de muitos para aprender a cozinhar de um jeito prático e fácil, experimente sem compromisso! Chega de mesmice nos jantares da semana e, claro, de erros comuns na cozinha! ;)

Quer receber mais conteúdos como este? Assine a nossa newsletter para que possamos enviar ao seu e-mail todas as novidades em primeira mão!